Quarta-feira, 29 de março de 2017 às 21:33 em Música
"Líquido" é o novo disco de Tibério Azul

 

Foram seis anos, uma mudança de cidade e a chegada de uma filha até que Tibério Azul lançasse o disco “Líquido”, sucessor de “Bandarra” (2011). O período de hiato, no entanto, fez bem, e o novo álbum é uma competente coleção de canções pop, alternativas na medida, e até jazzísticas.

“Compor um disco, pra mim, é como escrever um livro. Parto de um princípio poético que me agrade e então crio situações e personagens”, conta Tibério, em entrevista à Folha de Pernambuco. Recifense, o músico trocou a manguetown pelo Rio de Janeiro, onde foram gravadas as vozes de “Líquido”.

Mesmo de longe, ele acompanha com entusiasmo os lançamentos da nova cena musical pernambucana: “Gosto não só como artista, mas também como consumidor de arte, o tipo de música que se faz no Recife é único”.

No Rio, Tibério gravou todas as vozes do novo disco, com a parte instrumental sendo gravada no Recife, sob a produção de Yuri Queiroga. Com nove faixas, o disco tem participações especiais de Clarice Falcão, Pedro Luís e os pianistas Vítor Araújo e Zé Manoel.

Sobre o hiato entre os dois álbuns, Tibério relata: “Nesse tempo eu virei pai, isso é uma experiência transformadora, então conscientemente decidi dar uma parada e me dedicar integralmente àquilo. Mas nunca deixei de compor, o conceito deste disco, por exemplo, começou ainda em 2012”.

“Líquido ou A Vida Pede Mais Abraço Que Razão” foi lançado nas plataformas digitais no fim de fevereiro, ganhando agora lançamento em CD. Paralelo ao disco, Tibério lança também o livro “Líquido ou O Homem Que Nasceu Amanhã”, que apesar de partir da inspiração, trata-se de uma obra diferente.

Os lançamentos serão seguidos do início da turnê, em São Paulo, nesta sexta-feira (31). Tibério pretende ainda trazer o repertório de “Líquido” ao Recife, mas ainda sem data.

 

Fonte: folhape.com.br

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!