Vencedores do Festival Nacional do Frevo se apresentam nas prévias momescas
27/02/2019 21:35 em Carnaval 2020

 

No extenso calendário de prévias momescas promovidas pela Prefeitura do Recife, todo dia é de frevo. Mas na última quarta-feira (27), a programação do Recife Antigo ferveu ainda mais. Às 20h, No palco montado na Praça do Arsenal, se apresentaram os vencedores do Festival Nacional do Frevo, promovido pela Secretaria de Cultura e pela Fundação de Cultura Cidade do Recife, entre os últimos meses de fevereiro e julho, para assegurar renovação e fôlego ao frevo, num processo que esticou a vigência do gênero musical no calendário cultural da cidade.

Os vencedores das categorias Frevo de Bloco, Frevo de Rua e Frevo Canção irão se apresentar acompanhados pela Orquestra e Coral Edson Rodrigues, maestro que é sinônimo de frevo no imaginário musical recifense. Na categoria Frevo Livre Autoral-Instrumental, as músicas vencedoras serão apresentadas pelo Quinteto Arraial e por Zé Freire e A Função.

Cada intérprete/autor apresentará também composições próprias, para celebrar o frevo, sua força e seus acordes, na época do ano em que ele canta de galo no calendário recifense. A programação será gratuita e aberta ao público.

 

Confira a relação das músicas que serão apresentadas:

Categoria Frevo de Bloco

1º lugar: No Primeiro Dia do Nosso Amor, de Lourenço Gato e Flávio Souza (arranjo de Fábio Valois)

2º lugar: Matando Saudade, de Luiz Gonzaga de Castro (arranjo de Bozó 7 Cordas)

3º lugar: Tempo de Saudade, de Luiz Guimarães (com arranjo de Marcos FM)

Categoria Frevo de Rua

1º lugar: Alvoroçado, de Bené Sena

2º lugar: Sapecando, de Marcos FM

3º lugar: Adriana no Frevo e Cia., de Parrô Mello

Categoria Frevo Canção

1º lugar: Claudionor, o Menino do Frevo, de Bráulio de Castro e João Araújo (arranjo de Fábio Valois)

2º lugar: Frevo Bregado, de Carlos de Melo Brasil (arranjo de Marcos FM)

3º lugar: Sabor de Rum Hortelã Café, de Edinho Queirós (arranjo de Fábio Valois e Edinho Queirós)

Categoria Frevo Livre Instrumental - Autoral

1º lugar: Primeiro de Maio, de Romero Bomfim (arranjo de Parrô Melo)

2º lugar: Tubarão no Circo, de Zé Freire

Retrospectiva - Revelando uma heterogênea, mas fiel amostra da produção de frevo pernambucana atual, o Festival Nacional do Frevo atraiu desde renomados compositores, como o maestro Duda, até talentos ainda desconhecidos, a maioria jovens músicos, com muito a contribuir para a cultura pernambucana. Ao todo, foram contabilizadas 274 inscrições. As categorias que tiveram mais inscritos foram Frevo Canção, com 121 músicas, e Frevo de Rua, com 66.

Os vencedores foram escolhidos em três eliminatórias, realizadas nos dias 11 e 18 de maio e no dia 3 de julho, nas duas unidades do Compaz e no Paço do Frevo. A grande final foi no dia 14 de julho, no Teatro de Santa Isabel.

 

 

 

Fonte: PCR

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!